A Orquestra Sinfônica de Teresina (OST) foi criada em 1993, na época, ainda como Orquestra de Câmara, tendo como primeiro diretor didático-pedagógico o maestro Emmanuel Coelho Maciel. Preenchendo um espaço importante na cidade, começou preparando 25 jovens bolsistas junto às comunidades menos favorecidas, dos quais, 16 nunca haviam estudado Música. Esses jovens se dispuseram ao aprendizado da arte de tocar instrumentos de cordas friccionadas: o violino, a viola, o violoncelo e o contrabaixo. Posteriormente, foram acrescentados instrumentos de sopro e percussão.

A primeira apresentação da Orquestra aconteceu durante as comemorações dos 141 anos da capital piauiense. Estava lançada, então, a semente, que cresceu e passou a produzir muitos e valiosos frutos. Desde lá, muitos convites foram atendidos para participar de diversas solenidades e eventos culturais, sempre realizando apresentações que tiveram excelente repercussão nos meios, artístico e político-cultural, da comunidade piauiense. Oito anos depois o maestro Aurélio Melo assumiu a regência e direção da Orquestra, ampliando suas atividades e seu repertório, dando-lhe o estímulo necessário para seu crescimento, sendo responsável por sua administração e regência até hoje.

Em 2005 criou-se a Associação dos Amigos da Orquestra de Câmara de Teresina, que apresentou um projeto de ampliação e reestruturação da Orquestra. O projeto foi completamente aprovado pelos Correios, com apoio do então presidente, ex-ministro, João Henrique Sousa. Logo foram repassados os recursos, que foram usados para pagamento dos músicos e compra de novos instrumentos, como trompa, fagote, oboé, tímpano, violinos, entre outros, que a Orquestra ainda não possuía. Assim, passou a ter uma composição de uma orquestra maior, passando a se chamar Orquestra Filarmônica do Piauí (durante dois anos usou-se esse nome).

No dia 08 de junho de 2007 o então prefeito de Teresina, Sílvio Mendes, assinou um decreto de mudança do nome de Orquestra Filarmônica para Orquestra Sinfônica de Teresina, tornando-se, com o passar dos anos, cada vez mais, uma referência quando se fala de música instrumental no Estado, tendo se tornado uma presença fundamental e indispensável nos grandes eventos culturais.

Agora, chegando a 2018, a OST completa seus 25 anos de história. Para isso, preparamos uma programação repleta de atividades especiais, que culminarão com a grande semana de aniversário da Orquestra, fechando no dia do nosso aniversário: 22 de dezembro, o Dia de Santa Cecília, o Dia dos Músicos!